Dodge entrou calada e saiu surda da PGR

Dodge entrou calada e saiu surda da PGR

A chefe da PGR, Raquel Dodge saiu do cargo sem choro nem vela. Há algum tempo o relator da Operação Lava Jato no Supremo, ministro Edson Fachin, reclama dela. Ela não denunciou o presidente da Câmara, Rodrigo Maria e o mano do Dias Toffoli na delação premiada do executivo Léo Pinheiro, o todo poderoso executivo da falida OAS. Fachin não teve dúvidas, cobrou forte da Dodge o atraso de inúmeros processos que beneficiam figurões corruptos da política brasileira.

José Ticiano Dias Toffoli (PT), irmão mais velho do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), José Antonio Dias Toffoli foi salvo por Dodge…

O irmão do ministro movimentou irregularmente R$ 28,8 milhões nos dez meses em que ficou à frente da prefeitura de Marília (SP), entre 2011 e 2012. Em depoimento, José Ticiano Dias Toffoli admitiu o uso irregular do dinheiro aos procuradores do MPF. Dodge abafou o roubo!!!

Deixe um comentário

Envie um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *