Isev/Associação de Saúde São Bento é expulsa da administração de creches pela prefeitura de Florianópolis

Isev/Associação de Saúde São Bento é expulsa da administração de creches pela prefeitura de Florianópolis

Os vigaristas do ISEV/Associação de Saúde São Bento foram expulsas da administração de creches da prefeitura de Florianópolis. A Associação de Saúde São Bento (braço do ISEV) foi contratada como Organização Social, mas não apresentou documentos legítimos que provam sua experiência na área da educação.

Depois de pesadas denúncias envolvendo a verdeira história e origem da Associação de Saúde São Bento, a prefeitura de Florianópolis decidiu nesta segunda-feira (10/2) correr os caras de Florianópolis.

A prefeitura de Florianópolis também decidiu que nas próximas semanas, vai também acionar a comissão de punição da Secretaria da Administração para que nenhum novo contrato seja assinado entre a prefeitura de Florianópolis e a Associação São Bento/ISEV…

O ISEV/São Bento também estava administrando (até ontem) duas unidades de educação em Florianópolis (Professora Antonieta de Barros – na Vila Aparecida e Anirson Antônio de chavas – Rio Tavares. Com a rescisão do contrato, a própria prefeitura vai assumir temporariamente a administração das duas unidades.

O ISEV/São Bento também havia vencido a licitação para administração de outras três creches que ainda estão em construção… Não vão levar!!!

O contrato era de mais de R$ 33 milhões em três anos… A festa acabou!!!

Em abril de 2018, o Ministério Público do RS recebeu denúncia anônima indicando irregularidades na administração do Instituto de Saúde e Educação Vida (ISEV), responsável, na época, pela gestão do Hospital São José, de Dois Irmãos. A denúncia apontava atraso no pagamento de fornecedores e prestadores de serviço, e que o ISEV “estaria desviando o dinheiro recebido do município para a Associação São Bento, cuja contabilidade seria fraudulenta em razão de não ter qualquer fonte de renda”. 
Com base nas informações, o promotor do Ministério Público de Dois Irmãos, Wilson Grezzana, instaurou inquérito para investigar o caso, solicitando, também, a quebra de sigilo bancário. Pouco mais de um ano depois, o Ministério Público finalizou a investigação e confirmou as suspeitas. O documento conta com cerca de 900 páginas. Conforme consta na denúncia, “no período compreendido entre 20/09/2017 e 30/04/2018, o ISEV transferiu de sua conta (…) para a Associação São Bento – ASB (…), mais de vinte e quatro milhões de reais”. Em Dois Irmãos, o rombo seria de aproximadamente 6 milhões. Os demais valores se referem a outros locais administrados pelo ISEV.  Roubaram também em Taquara com a colaboração daquele vereador (Levi) de Taquara que foi gravado onde recebia propina do ISEV (assunto que está na PF e vai explodir em breve)…

O VEREADOR LEVI NUNCA RECEBI PROPINA DO ISEV QUER SER VICE DO REITOR… ACHO QUE O REITOR É UM HOMEM SÉRIO… SÓ UMA PESSOA CORRUPTA ACEITARIA UM PROPINEIRO (PARCEIRO DO ISEV/SILVIO SCOPEL) PARA SER SEU VICE…

Será que o Mr. Magoo da Capital Brasileira do Calçado sabe do teor das gravações que envolvem do Vereador Levi??? Ou ele precisa dos serviços de um oftalmologista???

Deixe um comentário

Envie um Comentário