Justiça determina intervenção e afasta cinco dirigentes da Fecomércio-MG

Justiça determina intervenção e afasta cinco dirigentes da Fecomércio-MG

Lembrar é viver!!! Uma decisão da 3ª Vara Criminal de Belo horizonte determinou nesta sexta-feira (27/04/2018) o afastamento por 90 dias de cinco dirigentes da Federação do Comércio, Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio-MG), entre elas o presidente da entidade, Lázaro Luiz Gonzaga (foto).
Por ordem do juiz Guilherme Sadi foi nomeada interventora judicial para fazer levantamento administrativo e financeiro, além de conduzir o processo de sucessão na presidência da federação, marcada para 16 de maio.
De acordo com a denúncia apresentada pelo competente Ministério Público do Estado de Minas Gerais há fortes indícios de desvios de recursos do sistema Fecomércio no valor de aproximadamente de R$ 70 milhões em benefício de gestores.
Depois de cerca de três anos de investigação, o Ministério Público denunciou esquema que direcionava contratos de compra de bens, serviços e obras, além do superfaturamento deles, com vantagens ilícitas para então diretores da instituição. A decisão do juiz Guilherme Sadi consiste na segunda intervenção desde que o iniciou o trabalho do Ministério Público… Em 13/08/2018, o novo presidente (Lúcio Emílio de Faria Júnior) da Fecomércio-MG tomou posse. O afastado (Lázaro Luiz Gonzaga) pela justiça mineira bailou… Gonzaga (e sua turma) vão ter muitos problemas com a justiça mineira!!!
Dizem que o Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul iniciou uma investigação igual numa Federação Atacadista e Varejista do RS, que é “comandada” por mais de uma década pelo mesmo presidente… São aqueles 2 milhões, viu?

Deixe um comentário

Envie um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *