Mais uma da SPDM no Rio: UPAs fantasmas: sem salários, funcionários faltam e pacientes não procuram mais

Mais uma da SPDM no Rio: UPAs fantasmas: sem salários, funcionários faltam e pacientes não procuram mais

É notícia de 23/07/2019 – Publicada no Jornal O Globo. Será que é o modus operandi da SPDM ou SPSDB??? A SPDM quer abraçar o mundo e fazem um serviço de péssima qualidade!!! Agora QUEREM tomar conta de Porto Alegre e Canoas (estão de olho gordo no Hospital Universitário). A SPDM Utiliza a criminosa estratégia dos 70% na parte técnica e 30% no preço. Eles sabem que ganham todas… Só para plantar no jurídico essa tática criminosa (70% técnica/30% preço) contam com a colaboração de políticos e autoridades!!!

Unidades da prefeitura na Zona Oeste administradas pela organização social SPDM estão com salários atrasados e só atendem casos muito graves

RIO – Sem salário, vale-transporte ou vale-refeição, a maioria do funcionários das UPAs Paciência, Sepetiba e João XXIII, em Santa Cruz, não está conseguindo mais ir trabalhar. Acumulando dívidas, eles já não têm mais como bancar a passagem. Quem sofre ainda mais é a população, que só é atendida em casos muito graves. A situação, que se arrasta há quase um mês, têm feito as unidades ficarem vazias durante boa parte do dia. Uma cena, no mínimo, inusitada para unidades que fizeram juntas, no mês passado, mais de 59 mil atendimentos. Na tarde desta segunda-feira, a UPA de Paciência parecia mais uma unidade fantasma. Funcionários afirmam que essa situação vem se repetindo todo dia nas três unidades da prefeitura administradas pela Organização Social SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina.

— A UPA Paciência tem ficado às moscas, porque os funcionários não têm como ir trabalhar. Estamos com atendimento restrito, e a população, já sabendo, nem aparece. Quando não é por falta de médico, é por falta de enfermeiro — diz Cássia Bachie, auxiliar administrativo da unidade.

A UPA de Paciência fez 23.068 atendimento em junho de 2016. No mesmo mês do ano passado, caiu para 19.103. No mês passado, foram 13.051, uma redução de 43% em três anos. Ontem, até as 21h, apenas dez pessoas haviam sido atendidas.

No plantão noturno de sábado, não havia recepcionista, porteiro nem maqueiro. Apenas um clínico compareceu à unidade. No domingo à tarde, com um só médico, um enfermeiro e dois técnicos de enfermagem, a UPA tinha apenas um paciente internado na sala amarela.

— Alguns médicos, como trabalham em outros lugares também, conseguem vir. Mas o restante da equipe não — explica um profissional.

Na UPA Sepetiba, que registrou mais de 21 mil atendimentos no mês passado, o atendimento também tem ficado restrito, e salas de espera e consultórios, vazios. Na semana passada, um paciente enfartado não pôde ser levado para um cateterismo porque a ambulância não tinha combustível.

Qual será o verdadeiro interesse do Secretário Municipal da Saúde de Porto Alegre, Pablo Stürmer em colocar na marra o pessoal da SPDM??? E o Nelson Marchezan concorda??? Tem coisa aí!!!

Deixe um comentário

Envie um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *