SPDM a queridinha de Nérson Marchezan e do Pablo é a principal envolvida no desvio de verbas milionárias dos índios... É a OPERAÇÃO KITSUNE... A operação investiga desvio de verbas da saúde indígena em Mato Grosso

SPDM a queridinha de Nérson Marchezan e do Pablo é a principal envolvida no desvio de verbas milionárias dos índios... É a OPERAÇÃO KITSUNE... A operação investiga desvio de verbas da saúde indígena em Mato Grosso

A nova queridinha do Nérson Marchezan e do Secretário Municipal da Saúde de Porto Alegre, o tal de Pablo (e de figurões do Ministério da Saúde) é a SPMD…

Operação Kitsune investiga esquema de desvio de recursos públicos federais da saúde indígena no Distrito Sanitário Especial Indígena Kayapó Mato Grosso (Dsei/Kayapó/MT). Prejuízo Potencial apurado é de aproximadamente R$ 2,5 milhões. A Controladoria-Geral da União participou da Operação Kitsune no Mato Grosso.

A ação, realizada em parceria com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, visou desarticular esquema criminoso que ocasionou fraudes e desvio de recursos públicos no âmbito do Dsei/Kayapó/MT na área da saúde indígena. O montante dos recursos avaliados é de aproximadamente R$ 5 milhões

As investigações tiveram início após apurações da CGU que identificaram fraude na licitação promovida para aquisição de refeições para os índios, pagamentos sem cobertura contratual, superfaturamento nas quantidades e adulteração nos controles das refeições servidas, condições precárias de armazenamento dos alimentos, cozinhas inadequadas e falta de refeitório para atender os indígenas acomodados nas Casas de Saúde Indígena (Casai’s) de Colíder-MT e Peixoto de Azevedo – MT. Até o momento, os desvios ocasionaram um potencial prejuízo de R$ 2,5 milhões para um universo investigado de aproximadamente 5 milhões em despesas analisadas, corresponde ao superfaturamento de 50%. 

Durante as investigações foi possível evidenciar o repasse de dinheiro pela empresa contratada para servidores do Dsei/Kayapó/MT, da Funai (inclusive lideranças indígenas) e da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina – SPDM (entidade responsável pela disponibilização de profissionais das Equipes Multiprofissionais de Saúde Indígena – EMSI). Via de regra, esses repasses eram feitos após o recebimento de pagamentos do Dsei/Kayapó/MT. 

Também foi constatado um volume extremamente elevado de transações bancárias que não permitem a identificação do destinatário do dinheiro, a exemplo de saques ou cheques pagos diretamente na agência, realizados após o recebimento de pagamentos do DSEI/KAYAPÓ/MT. 

Foram cumpridos 7 mandados de busca e apreensão nas cidades de Colíder/MT e Peixoto de Azevedo/MT, com a participação de 35 policiais federais e 5 Auditores Federais da CGU. Foi decretada a busca e apreensão em endereços de pessoas físicas e jurídicas, a prisão preventiva de um investigado, a suspensão da função pública de um agente público e o sequestro de bens, valores e imóveis dos envolvidos.

A SPDM É A NOVA QUERIDINHA DO NÉRSON MARCHEZAN E DO SECRETÁRIO MUNICIPAL DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE, O TAL DE PLABO (E DE FIGURÕES DO MINISTÉRIO DA SAÚDE). CONSULTORIAS MILIONÁRIAS VÃO ROLAR PELAS JANELAS???

Deixe um comentário

Envie um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *